A OUTRA METADE DOS PEIXES

2018-05-25T17:31:12+00:00 25 de Maio de 2018|Blog|0 Comentários

Quando desembarcaram, viram ali uma fogueira, peixe sobre brasas, e um pouco de pão. Disse-lhes Jesus: “Tragam alguns dos peixes que acabaram de pescar”.

João 21:9,10

Jesus havia morrido e seus discípulos voltaram a pescar. Um sentimento de fracasso e azar na pescaria tomava conta dos pescadores, que antes eram mais conhecidos como discípulos de Cristo.

De repente, um homem estranho aparece, e aconselha que joguem as redes do outro lado do barco e, mesmo sem esperanças, assim o fizeram.

Com a rede então lotada de peixes, como nunca antes, perceberam que aquele homem era o próprio Cristo!

Ao chegar perto da margem, se depararam com a cena maravilhosa de Jesus, ressuscitado, preparando peixes na brasa acompanhados de pães.

E no meio de toda aquela emoção, Jesus faz um pedido.

Jesus pede que eles tragam alguns dos peixes que acabaram de pescar.

Ele já estava com peixes na brasa, e sabia quantos homens estavam para chegar e comer. Será que Jesus calculou mal e teve que pedir que os pescadores inteirassem o desjejum com os peixes que pescaram?

Claro que não! Nesse pequeno detalhe, podemos ver algo grandioso sobre relacionamento sendo revelado a nós.

Jesus deu aqueles peixes a eles em uma pesca milagrosa. Ele poderia ordenar que trouxessem alguns, mas Ele educadamente faz um pedido, em sinal de que agora os peixes pertencem aos pescadores, e os mesmos podem escolher o que farão. Quando Jesus pede de volta o que ele mesmo deu, aprendemos a primeira lição sobre relacionamento: Liberdade.

Assim como Deus nos deu vida, nos deu o direito de escolher o que faremos com ela. Ele faz um pedido doce, de entrega, que certamente acabará em comunhão e amor.

Quando os discípulos decidem levar alguns dos peixes que pescaram para Jesus, vemos a segunda lição sobre relacionamento: intimidade ao dividirem o lugar em volta do fogo e ao partir do pão. E por fim, a terceira lição sobre relacionamento: reciprocidade, quando ambos os lados contribuem para que aquela refeição seja realizada.

Cristo já está com os peixes na brasa esperando que levemos do nosso peixe, “Nós amamos porque ele nos amou primeiro. 1 João 4:19”. Ele estava às margens com uma metade sendo preparada, esperando que os discípulos trouxessem a outra metade de peixes para que a refeição fosse completa. Cristo morreu na cruz, pagou pelo nosso erro, nos devolveu o direito de estar junto ao pai novamente, e cumpriu a sua parte. Nós devemos aceitar seu sacrifício e reconhecer que Ele é o filho de Deus e completar este processo com a nossa parte para alcançar a salvação. Um lugar ao redor do fogo.

Jesus fez o pedido antes que os discípulos de fato se sentassem e se alimentassem. Apenas depois de aceitarem entregar, tiveram comunhão, comeram os peixes e repartiram o pão.

Os que andavam com Jesus, caíram no mar novamente para pescar, mas Cristo acende o fogo e pede a eles uma entrega, então são restituídos e voltam a ser amigos de Deus.

Tudo está consumado, e disponível, basta a sua metade dos peixes!

– Evilyn Rauen

Deixar Um Comentário